Lula é o 1º a deixar o Chile após cúpula da Unasul

Na reunião, líderes dos países expressaram sua solidariedade e deram respaldo ao governo da Bolívia

Efe,

16 de setembro de 2008 | 01h43

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi o primeiro a deixar Santiago após a cúpula da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) que expressou sua solidariedade e deu respaldo ao governo da Bolívia, Evo Morales, disseram à Agência Efe fontes oficiais. Veja também:Missão da OEA vai à Bolívia para tentar conter criseBrasil quer que texto da Unasul não cite EUA, diz jornalCúpula para Bolívia não será palco de radicalismos, diz ChileLula pretende convencer Evo a aceitar ajuda Entenda os protestos da oposição na BolíviaEntenda o que é a UnasulEnviada do 'Estado' mostra o fim dos bloqueios Imagens das manifestações  Chávez aproveita deterioração diplomática dos EUA  A "reunião extraordinária", que durou quase seis horas no Palácio de La Moneda, foi assistida por nove presidentes, um chanceler e dois embaixadores. O encontro foi convocado no sábado passado pela governante chilena, Michelle Bachelet - presidente temporária do bloco - para analisar a crise boliviana. Depois de Lula, deixaram o Chile a presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, e seu colega do Paraguai, Fernando Lugo. Também já voltaram para seus países os governantes da Venezuela, Hugo Chávez, do Uruguai, Tabaré Vázquez, e da Bolívia, Evo Morales. O presidente do Equador, Rafael Correa, também deve deixar o Chile nesta segunda-feira, confirmaram à Efe fontes oficiais. O líder da Colômbia, Álvaro Uribe, e o chanceler do Peru, José Antonio Belaúnde, que representou o presidente Alan García, viajarão no começo desta terça-feira, precisaram as fontes. Os líderes dos países sul-americanos discutiram a portas fechadas uma minuta de acordo na busca de uma saída para o conflito boliviano, que já deixou ao menos 30 pessoas mortas.

Tudo o que sabemos sobre:
Unasulcrise na Bolívia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.