Lula e Uribe devem conversar sobre reféns das Farc

Encontro deve acontecer durante posse da presidente argentina Cristina Kirchner, no próximo dia 10

REUTERS

05 de dezembro de 2007 | 16h28

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu colega colombiano, Alvaro Uribe, irão se encontrar em Buenos Aires na próxima semana para tratar de assuntos humanitários sobre o conflito na Colômbia, informaram autoridades brasileiras.   Famílias de reféns das Farc autorizam Chávez a negociar  A reunião acontecerá nos bastidores da cerimônia de posse da presidente eleita da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, relatou nesta quarta-feira um funcionário da Presidência, que pediu para não ser identificado. Anteriormente, o assessor especial da Presidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, havia dito que o Brasil "tem se pautado por oferecer bons serviços para resolução de temas humanitários na Colômbia", segundo informações da Agência Brasil. Garcia disse que essa era a resposta do governo ao pedido da mãe da ex-candidata presidencial colombiana Ingrid Betancourt, seqüestrada pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), para que Lula se envolva nas negociações para libertar sua filha e outros reféns. "Eu suplico a ajuda de Lula e do governo Brasileiro para libertar minha filha", disse Yolanda Pulecio Betancourt ao jornal Folha de S.Paulo, falando de Caracas. De acordo com o assessor, o Brasil atuará "em estreitíssima observação aos princípios de não-intervenção nos assuntos internos da Colômbia e sempre ouvindo as ponderações do governo colombiano". Uribe suspendeu há duas semanas a mediação do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, e de uma senadora colombiana com as Farc. Ambos buscavam a libertação de um grupo de 49 reféns.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbaLulaAlvaro Uribe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.