Luis Romero/AP
Luis Romero/AP

Lula manifesta apoio a Funes em visita a El Salvador

Presidente deu conselhos a colega e fechou acordos nas áreas de saúde, agricultura e tecnologia

Efe,

26 de fevereiro de 2010 | 23h08

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva expressou nesta sexta-feira, 26, apoio ao presidente de El Salvador, Mauricio Funes, com a assinatura de diversos acordos na primeira visita oficial de um chefe de Estado a este país desde que Funes assumiu a Presidência em junho passado.

 

Veja também:

linkSalvadorenhos protestam contra usina de biocombustíveis

 

"Viemos aqui para mais uma vez dar provas do carinho que temos por El Salvador, por seu governo", declarou Lula em entrevista, após se reunir com Funes. O brasileiro deu conselhos ao colega salvadorenho sobre como governar como presidente de esquerda frente às exigências de simpatizantes e opositores.

 

Lula disse que, com sua visita, quer provar que "é totalmente possível trabalhar para o crescimento econômico do país e ao mesmo tempo fazer políticas de distribuição de riquezas".

 

Os dois governos assinaram acordos de cooperação em saúde, agricultura e tecnologia, assim como um crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) entre US$ 300 milhões e US$ 500 milhões, para renovação do transporte coletivo do país.

 

Os presidentes lideraram um encontro de empresários, que, segundo Lula, permitirá o aumento das relações comerciais.

 

Após visitar o túmulo do arcebispo de San Salvador, Óscar Arnulfo Romero, assassinado em 1980 por um grupo de extrema-direita, Lula aproveitou para dar conselhos a Funes e recordar que também enfrentou "momentos difíceis".

 

"Por um lado tínhamos a desconfiança dos setores conservadores, mas por outro lado tínhamos a desconfiança de setores à esquerda do meu próprio partido. Foi com muita paciência, discussão e exercício de democracia que conseguimos construir o Brasil no qual vivemos hoje", sustentou.

 

"Jamais perca a paciência, jamais tome uma atitude precipitada. Se puder, conte sempre até dez", acrescentou. Ele se declarou confiante de que "El Salvador vai contar sua história antes e depois" de Funes.

 

Lula é o primeiro chefe de Estado que recebe Funes em visita oficial desde que assumiu o mandato em junho de 2009. Quando ascendeu ao poder, Funes anunciou que os presidentes do Brasil e dos Estados Unidos, Barack Obama, seriam as referências para ele.

 

"O Governo brasileiro demonstrou que é possível crescer e, ao mesmo tempo, conseguir também reduzir a pobreza, a exclusão social e transformar a sociedade brasileira em uma sociedade muito mais igualitária", disse Funes.

 

"Mas além dos instrumentos que foram assinados nessa oportunidade, o importante é o processo que se inicia com esta histórica visita de aproximação e de amizade que podem ser construídas entre o povo do Brasil e o povo de El Salvador", acrescentou.

 

O deputado salvadorenho Sigfrido Reyes, da Frente Farabundo Martí de Libertação Nacional (FMLN) - partido de Funes - disse à Agência Efe que a visita tem "um enorme significado" pela "grande amizade" de Lula com El Salvador e descartou que o FMLN seja "lulista" ou "chavista" (em referência ao presidente venezuelano Hugo Chávez).

 

"Praticamos uma política internacional baseada em nossa visão de mundo", acrescentou.

 

O deputado Vicente Mejívar, da Aliança Republicana Nacionalista (Arena), lembrou que "não é a primeira vez que Lula chega ao país" e destacou a "afinidade" do presidente com El Salvador.

 

Para o analista Rafael Castelhanos, a visita de Lula, "com ou sem intenção, deixa claro a mensagem que está com Funes". Ele considera o apoio brasileiro um contrapeso à influência do presidente venezuelano Hugo Chávez em El Salvador.

 

Castelhanos disse que "se a cooperação brasileira é ampla e generosa, pode fazer contrapeso ao dinheiro que Chávez destina a El Salvador e que lhe dá muito poder e capacidade" em relação ao FMLN, em alusão a uma entidade integrada por prefeituras governistas para importar combustíveis da Venezuela.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaEl Salvadoracordos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.