AP
AP

Lula recebe Uribe em Brasília para debater bases dos EUA

Acordo entre Colômbia e EUA divide opiniões: Chile e Paraguai mantêm neutralidade; Brasil é contra

Denise Chrispim Marin, O Estado de S. Paulo

06 de agosto de 2009 | 08h18

Nesta quinta-feira, 6, em Brasília, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva receberá a visita de Álvaro Uribe, presidente da Colômbia. No encontro, ambos devem debater o acordo sobre a cessão de bases colombianas para as forças americanas.

 

Veja também:

'Farc atuam também na Venezuela', diz assessor de Obama

 

Lula havia dito na semana passada, em São Paulo, que a nova etapa da cooperação militar entre Washington e Bogotá deveria ser discutida pelos 12 países-membros da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) em seu próximo encontro, marcado para o dia 10, em Quito, no Equador. Na ocasião, a presidente do Chile, Michelle Bachelet, concordou com Lula, mas ontem, ao receber Uribe em Santiago, disse que a decisão que for tomada pela Colômbia será respeitada pelo Chile.

 

Uribe - que, na semana passada, anunciou que não irá ao encontro da Unasul - está visitando, desde terça-feira, 6 dos 12 países que compõem o bloco para explicar o acordo com os EUA. As visitas tiveram início na terça-feira, em Lima, no Peru, onde o presidente colombiano recebeu apoio de seu colega Alan García. Em seguida, ele foi a La Paz conversar com o presidente Evo Morales, que - como a Venezuela e o Equador - se opõe fortemente às bases americanas na região.

 

Enquanto Chile e Paraguai sinalizaram que o acordo é um assunto interno da Colômbia, a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, disse, através de assessores, que os planos não contribuem "para a redução dos conflitos na América do Sul". Nesta quinta-feira, o presidente colombiano reúne-se com o presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, antes de embarcar para o Brasil.

 

O presidente colombiano avisou que não dará declarações à imprensa, para evitar que a polêmica em torno das bases cresça ainda mais. Depois das reuniões, ele tem se resumido a agradecer pela oportunidade de diálogo e classificar os encontros como positivos.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaEUAUriguaiBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.