Lula vai oferecer Brasil para reunião entre Chávez e as Farc

Em reunião em Manaus, líderes brasileiro, venezuelano e euatoriano vão discutir também a integração regional

Associated Press e Efe,

20 de setembro de 2007 | 02h48

Brasil vai oferecer ajuda - e seu território neutro - ao presidente venezuelano, Hugo Chávez, em sua mediação entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). O líder venezuelano tenta uma troca humanitária entre as duas partes. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai sugerir nesta quinta-feira ao seu colega da Venezuela que considere o País como possível sede para um encontro com as Farc, anunciou o porta-voz presidencial. Marcelo Baumbach antecipou que o governo brasileiro "já ofereceu a possibilidade de um encontro entre as Farc e Chávez em território brasileiro". "O presidente Lula apóia o esforço de mediação do presidente Chávez e confia nele como mediador", acrescentou. Chávez, após uma recente reunião com o presidente colombiano, Álvaro Uribe, assumiu o papel de mediador entre o Governo da Colômbia e as Farc. O governante venezuelano se reunirá com o porta-voz da guerrilha, Raúl Reyes, no dia 8 de outubro, provavelmente em Caracas, segundo a senadora colombiana Piedad Córdoba. Em Manaus, Lula, Chávez e Correa discutirão projetos de integração regional no setor energético, a criação do Banco do Sul e a adesão da Venezuela ao Mercosul, que enfrenta oposição no Congresso.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcChávezLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.