Maduro promete fiscalizar empresas com mais rigor na Venezuela

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou que a partir de sábado a fiscalização sobre as empresas suspeitas de manipular preços ficarão ainda mais rigorosas, como parte de uma agressiva "ofensiva econômica" pré-eleitoral contra a inflação mais alta das Américas, de 54 por cento ao ano.

Reuters

29 de novembro de 2013 | 20h43

"Não estamos brincando, estamos defendendo os direitos da maioria, sua liberdade econômica", disse Maduro nesta sexta-feira, alegando que irregularidades foram encontradas em quase 99 por cento das 1.705 empresas inspecionadas desde o começo do mês.

Maduro, herdeiro político do presidente socialista Hugo Chávez, iniciou neste mês uma teatral onda de fiscalizações - muitas vezes com transmissão pela TV - para forçar as empresas a reduzirem preços.

(Reportagem de Andrew Cawthorne e Daniel Wallis)

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELAMADUROEMPRESAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.