Mãe de Ingrid Betancourt marca encontro com Bento XVI

Yolanda Pulecio afirma que representará as famílias de todos os seqüestrados; reunião acontece no dia 6

Efe

31 de janeiro de 2008 | 04h32

Yolanda Pulecio, mãe da ex-candidata presidencial colombiana Ingrid Betancourt, seqüestrada desde 2002 pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), anunciou nesta quinta-feira, 31, que se reunirá na próxima quarta-feira, 6, com o Papa Bento XVI, no Vaticano.   Pulecio confirmou a data da reunião após reunir-se com o arcebispo de Tunja, Luis Augusto Castro, presidente da Conferência Episcopal da Igreja Católica colombiana, que celebra esta semana sua assembléia anual.   A mãe de Betancourt, que viajará no próximo domingo, 3, disse que representará as famílias de todos os seqüestrados, depois que a Conferência Episcopal lhe ajudou a tramitar a audiência com o pontífice.   "Vou com a esperança de que o santo padre reze pela minha filha e por todos os seqüestrados. Vou cheia de fé", manifestou Yolanda Pulecio.   Ingrid Betancourt foi seqüestrada pelas Farc em fevereiro de 2002 na floresta do Caquetá (sudoeste), junto com sua candidata a vice-presidente, Clara Rojas, libertada no dia 10 de janeiro graças a gestões do presidente da Venezuela, Hugo Chávez.   Betancourt é uma das 44 pessoas que fazem parte de uma lista de seqüestrados, além de três americanos e dezenas de políticos, policiais e soldados, que as Farc pretendem trocar por 500 rebeldes presos.

Tudo o que sabemos sobre:
Yolanda PulecioBento XVIFarc

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.