Mais forte, Fidel Castro encontra-se com autoridade chinesa

O ex-presidente de Cuba FidelCastro, que começou a participar mais ativamente da vidapública do país nos últimos dias, reuniu-se na terça-feira comuma autoridade chinesa e disse-lhe que passa os dias reunindoinformações e realizando análises para o governo cubano,relataram meios de comunicação oficiais da ilha. Depois de passar quase dois anos afastado devido aproblemas de saúde, Fidel ressurgiu na última semana mantendovários encontros de alto escalão e escrevendo uma série decolunas de jornal, entre as quais uma na qual atacou duramenteo que descreveu como sendo a "enorme hipocrisia" da UniãoEuropéia (UE). Canais de TV cubanos disseram que Fidel e He Guoqiang,importante autoridade chinesa da área de combate à corrupção,haviam tido uma reunião "cordial e fraterna" que incluiu umconvite de He para que o ex-dirigente, 81, compareça aos JogosOlímpicos de Pequim. Fidel, segundo a reportagem, falou dos "avanços do povochinês" e da "importância do conceito de socialismo com ascaracterísticas chinesas". O ex-presidente manifestou-se também a respeito de RaúlCastro, irmão dele e atual dirigente da ilha, e a respeito dasreformas feitas por este após assumir oficialmente o cargo, emfevereiro. As reformas pretendem tornar a economia estatalcubana mais eficiente. O ressurgimento de Fidel, incluindo sua coluna sobre a UE,levantaram perguntas sobre se o ex-dirigente estaria tomandoespaço de seu irmão, cujas políticas externas revelaram-se maiscomedidas, e sobre eventuais desavenças surgidas dentro dogoverno. No entanto, a reportagem de terça-feira incluía umadeclaração de Fidel indicando que seu papel no governo cubanoparecia ser limitado. "O que eu faço? Eu ajudo a reunir notícias e dados. E afazer análises sobre os problemas internacionais maisimportantes, análises essas que então repassou à liderança doPartido (Comunista) e ao Estado", afirmou a He. Fidel disse dedicar "quase todas as horas do dia" à tarefade coletar uma "grande quantidade de informações". O encontro com He, que realiza uma visita de quatro dias aCuba, ocorreu depois das reuniões, na semana passada, com opresidente da Venezuela, Hugo Chávez, e com o presidente doUruguai, Tabaré Vázquez. Um vídeo do encontro com Chávez foi mostrado pela TVcubana, sendo essas as primeiras imagens de Fidel divulgadasdesde janeiro. Houve rumores sobre seu estado de saúde haverpiorado, mas o ex-dirigente parecia estar bem. Desde julho de 2006, quando se submeteu a uma cirurgia porcausa de um problema intestinal não especificado, Fidel é vistoapenas por meio de fotos e vídeos. O ex-dirigente, que comandoua Revolução Cubana (vitoriosa em 1959), primeiro cedeu o poderem caráter provisório a Raúl para, mais tarde, afastar-se emdefinitivo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.