Manágua anuncia instalação dos Conselhos do Poder Cidadão

Ortega defendeu que o combate ao crime envolva todos os setores da sociedade

EFE,

03 de novembro de 2007 | 03h14

O Governo nicaragüense anunciou nesta sexta-feira, 2, que no fim do mês instalará os Conselhos do Poder Cidadão (CPC), que deveriam ter começado a trabalhar em 14 de setembro. A porta-voz do Governo, Rosario Murillo, mulher do presidente Daniel Ortega, informou a medida durante uma reunião do governante com a chefia nacional da Polícia para discutir assuntos de segurança. Os CPC são criticados por adversários políticos de Ortega. Para eles, os Conselhos são uma reedição dos Comitês de Defesa Sandinista (CDS) dos anos 80, que eram "os ouvidos e os olhos da revolução". A chefe nacional da Polícia, Aminta Granera, disse que a instituição elabora um plano sobre a prevenção do crime. E admitiu a possibilidade de relacionar os trabalhos policiais com os CPC e a participação da comunidade organizada. Ortega defendeu que o combate ao crime envolva todos os setores da sociedade, argumentando que o trabalho não deve ser só da Polícia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.