Marco Aurélio e Kirchner vão a Caracas ajudar libertar reféns

O assessor especial daPresidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia,fará parte da comitiva internacional que viajará à Venezuelapara participar do plano para libertar três reféns que estãosequestrados na Colômbia pela maior guerrilha do país. O ex-presidente da Argentina Néstor Kirchner também faráparte da comitiva. O plano, que foi elaborado pelo presidente venezuelano,Hugo Chávez, contará com enviados internacionais para garantira operação de resgate. Também participam França, Equador, Cubae Bolívia. Segundo uma fonte do Planalto, Chávez conversou portelefone na terça e quarta-feira com o presidente Luiz InácioLula da Silva. Marco Aurélio Garcia deve embarcar para Caracasna manhã de quinta-feira. O chefe do gabinete argentino, Alberto Fernández, anunciouem entrevista coletiva a participação de Kirchner no grupo. Ochanceler argentino Jorge Taiana acrescentou que viajará com oex-presidente em um vôo até a Venezuela que partirá naquinta-feira. "O ex-presidente Kirchner...tem demonstrado em todos osmomentos a total predisposição para viajar no momento que sejanecessário...para que esta operação tenha sucesso", acrescentouFernández. O representante do Equador na comissão da libertação,Gustavo Larrea, afirmou nesta quarta-feira que as ForçasArmadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) poderão libertar naquinta-feira os reféns. "Viajaremos até a Colômbia amanhã (quinta-feira) de manhã.Esperamos chegar ao local da troca amanhã mesmo, e poder nanoite de amanhã entregar os reféns a suas famílias em Bogotá,Colômbia", disse Larrea. As Farc anunciaram na semana passada que iriam libertarConsuelo González, Clara Rojas e seu filho pequeno, Emmanuel,como um ato de desagravo, depois que o presidente colombiano,Álvaro Uribe, suspendeu a participação de Chávez como mediadornuma troca humanitária de dezenas de reféns por integrantes dasFarc presos na Colômbia.(Reportagem de Carmen Munari em São Paulo, e Lucas Bergman emBuenos Aires)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.