Médica das Farc é capturada na fronteira com Venezuela

Polícia da Colômbia diz que guerrilheira, que atendia os rebeldes feridos, estava na lista dos 20 mais procurados

Efe,

09 de abril de 2008 | 19h10

A Polícia colombiana capturou no departamento de Arauca, no norte do país, a médica coordenadora de saúde das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), encarregada de atender aos rebeldes feridos na Colômbia, informaram as autoridades.   Veja também: Avião francês deixa Colômbia após fracasso da missão conjunta Por dentro das Farc  Entenda a crise  Histórico dos conflitos armados na região     Em comunicado, a polícia diz que Tania Rocío Rivas integrava a lista das 20 pessoas mais procuradas pela Justiça. "De acordo com a investigação de um fiscal de Arauca, a rebelde era líder de um partido comunista das Farc e também prestava serviços de saúde irregulares à guerrilha", afirma a nota.   "Tania havia escapado em setembro de 2005 da prisão domiciliar a que foi submetida, devido a uma grave enfermidade em um de seus filhos menor de idade", acrescenta. "A medida foi revogada logo após sua fuga. Atualmente, a médica encontra-se presa no Cárcere Distrital de Arauca", concluiu o comunicado.   A integrante das Farc também é acusada de colaborar com a fuga de presos e de terrorismo, por sua suposta responsabilidade no assassinato de Carlos Gaona, ex-presidente da Câmara de Comércio de Arauca, em junho de 2002.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.