Menem perde eleição regional e diminuem chances para Presidência

Os sonhos doex-presidente argentino Carlos Menem de ocupar novamente ocargo mais importante do país tornaram-se mais distantes depoisde ele ter sofrido uma amarga derrota na disputa pelo governoda Província de La Rioja, no domingo. Menem, cujos dois mandatos presidenciais (1989-1999)chegaram ao fim em meio a uma grave recessão econômica e aescândalos de corrupção, pretendia concorrer à Presidência dopaís no pleito de 28 de outubro, vencendo ou não em La Rioja. Mas, na edição de segunda-feira do jornal La Nación, oatual senador, 77, pareceu ter descartado a disputapresidencial por conta da esmagadora derrota sofrida na eleiçãode domingo. "Por enquanto, não estou pensando em concorrer novamente aoutro cargo eletivo", afirmou Menem ao jornal após ter ficadoem terceiro lugar em La Rioja, Província da qual havia sidogovernador por três vezes antes de sagrar-se presidente. O governador em exercício da Província, Luis Beder Herrera,que contou com o apoio do atual presidente argentino, NéstorKirchner, venceu a disputa pelo controle da Província, umaregião produtora de gado com cerca de 300 mil habitantes. A vitória em La Rioja de um aliado de Kirchner significauma boa notícia para a mulher do dirigente, a senadora CristinaFernández de Kirchner, que lidera as pesquisas de intenção devoto para a eleição nacional de outubro. Um adversário de Kirchner venceu em uma outra corrida porum governo de Província concluída também no domingo à noite. AProvíncia em questão era a de San Luís, na qual há igualmenteuma forte presença do setor pecuário. Os Kirchner criticam as políticas econômicas de Menem,caracterizadas pela privatização de empresas estatais nos anos90. Todos, no entanto, pertencem ao peronismo. Kirchner conquistou a Presidência em 2003, apesar de terficado com apenas 22 por cento dos votos no primeiro turno.Menem desistiu da disputa no segundo turno depois de pesquisasterem mostrado que seria facilmente derrotado. (Por Damian Wroclavsky)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.