Messi visita vítimas do terremoto no Haiti como embaixador da Unicef

Jogador argentino interrompeu suas férias para viajar ao país assolado por um terremoto em janeiro

Efe,

15 de julho de 2010 | 20h13

Jogador é acompanhado por seguranças enquanto caminha por acampamento

 

PORTO PRÍNCIPE- Como embaixador da boa vontade da Unicef, o jogador argentino Lionel Messi visitou nesta quinta-feira, 15, um grupo de crianças desabrigadas pelo terremoto do Haiti.

 

Em comunicado, o Fundo das Nações Unidas para a Infância afirma que o atacante da seleção argentina e do Barcelona está "determinado a fazer uso de sua fama para ajudar os meninos e meninas mais vulneráveis do mundo".

 

Em sua primeira viagem como representante das Nações Unidas, o argentino percorreu um acampamento onde vivem 50 mil haitianos que perderam suas casas durante o terremoto de 12 de janeiro.

 

No local, Messi interagiu com crianças que participavam de um programa de atividades esportivas gerido pelo Comitê Olímpico do Haiti e apoiado pela Unicef.

 

Haitianos fãs de Messi seguram foto do jogador enquanto ele visita acampamento

 

Cerca de 800.000 crianças vivem em barracas em acampamentos improvisados, onde não há água potável nem serviços sanitários e os centros de saúde e educação são limitados.

 

Messi, que interrompeu suas férias para viajar ao Haiti, também visitou os membros do contingente argentino da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (MINUSTAH).

 

A visita do craque terminou nas oficinas da Unicef, onde conversou com os funcionários sobre seus desafios em seu trabalho para ajudar o governo e o povo haitiano após a catástrofe.

 

O terremoto de 7 graus na escala Richter que atingiu a capital haitiana e várias cidades próximas deixou 300 mil mortos e 1,5 milhão de desabrigados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.