Metrópole do México demitiu metade de seus policiais por corrupção

Monterrey agora só conta com 350 efetivos para proteger mais de um milhão de habitantes

Efe,

23 de setembro de 2010 | 23h08

MONTERREY, MÉXICO- A cidade de Monterrey, terceira maior metrópole mexicana e centro industrial do país, afastou metade de seus policiais da corporação neste ano para combater a infiltração do crime organizado, segundo dados revelados nesta quinta-feira, 23, pelo prefeito Fernando Larrazabal.

 

"Fizemos duas depurações massivas, na primeira se foram 103 efetivos e na segunda 180", afirmou Larrazabal em um ato no qual pediu que os cidadãos mantenham as denúncias contra policiais corruptos.

 

No fim do ano passado, segundo o prefeito, a direção de Segurança Pública municipal contava com 700 agentes, mas 280 deles saíram após terem sido reprovados nos exames de confiança e avaliações feitas pela administração. Outros 80 oficiais foram afastados por denúncias.

 

Atualmente, a corporação só conta com 350 efetivos para vigiar uma cidade de mais de um milhão de habitantes.

 

O estado de Nuevo León, do qual Monterrey é capital, é assolado desde o começo do ano por uma guerra entre cartéis de droga rivais, violência que já deixou mais de 450 mortos nas filas do crime organizado e matou 55 policiais.

 

Leia ainda:

linkJornalista mexicano ameaçado de morte recebe asilo dos Estados Unidos

linkImprensa mexicana confessa autocensura por ameaças do tráfico

linkCalderón oferece plano de proteção a jornalistas no México link

Opinião: O México amedrontado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.