Shenka Gutierrez/ EFE
Shenka Gutierrez/ EFE

Mexicanas pedem que presidente se pronuncie sobre denúncias de sequestro no metrô

Houve diversas denúncias nas últimas semanas sobre homens que abordam mulheres dentro ou fora das estações e as obrigam a entrar em um carro

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de fevereiro de 2019 | 03h57

Milhares de mulheres marcharam na Cidade do México no sábado, 2, para exigir um pronunciamento do presidente Andrés Manuel López Obrador diante das crescentes denúncias de tentativas de sequestro no metrô. No início do ato, as manifestantes fizeram um minuto de silêncio em respeito àquelas que foram vítimas de feminicídio na capital mexicana. Segundo dados de organizações, 133 mulheres foram mortas somente no mês de janeiro

Houve diversas denúncias nas últimas semanas sobre homens que abordam mulheres dentro ou fora das estações e as obrigam a entrar em um carro. 

Quando as vítimas conseguem escapar, elas são deslegitimadas pelos sequestradores, que fazem com que as pessoas ao redor creiam que se trata de uma briga de casal. 

"O metrô era nosso refúgio. Era o único transporte público em que nos sentíamos seguras. Agora não temos mais nada, porque acontece de tudo ali: te assaltam, te asediam e te sequestram", disse Sarah Artega, de 21 anos.

Apesar de haver vigilância no metrô, não há apoio dos policiais às vítimas, segundo Fernanda González, de 24 anos. "Eu não me animaria a fazer a denúncia nem com as policiais, porque elas também são insensíveis ou estão ligadas com os grupos sequestradores."/ AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.