Polícia Federal do México/Reuters
Polícia Federal do México/Reuters

México captura capo do narcotráfico

Autoridades ofereciam recompensa de US$ 2,5 mi por 'La Barbie', chefe do cartel dos Beltrán Leyva

Reuters e Efe

30 de agosto de 2010 | 22h00

O narcotraficante Edgar Valdez Villareal, conhecido como "La Barbie", um dos criminosos mais procurados do México, foi preso na noite desta segunda-feira, 30, de acordo com fontes oficiais.

 

Veja também:

link10% do efetivo da PF mexicana é exonerado por corrupção

linkPrefeito é morto no México após chacina

lista Saiba mais sobre o tráfico de drogas no México

 

Segundo um porta-voz da Secretaria de Segurança Pública federal (SSP), "La Barbie" foi preso há "poucos minutos" entre o estado de México e o de Morelos, próximos da capital mexicana.A operação da Polícia Federal ainda continua, mas a secretaria não forneceu mais detalhes.

 

"La Barbie", apelidado assim por seu aspecto de galã, nasceu nos Estados Unidos e no último ano tem operado como chefe dos assassinos do cartel dos Beltrán Leyva, um dos principais do país.

 

Após a morte do líder do cartel em dezembro em uma operação do Exército, "La Barbie" lutava, segundo analistas, contra outra facção do grupo pelo controle da organização criminosa. Do outro lado, estaria Héctor Beltrán, conhecido como "o grande", segundo a SSP.

 

O enfrentamento causou uma onda de mortes, principalmente no estado de Guerrero, no sul do México.

 

O nome de "La Barbie" era o que mais aparecia na mídia do país recentemente, pela liderança que mantinha entre seus antigos companheiros e a crueldade de seus atos. A Procuradoria mexicana oferecia uma recompensa de 30 milhões de pesos (US$ 2,6 milhões) pelo criminoso.

Sua captura é uma vitória para o presidente Felipe Calderón na batalha contra os cartéis de droga no México. Mais de 28 mil pessoas já morreram na violência desencadeada pelo tráfico no país desde 2006, quando o mandatário mexicano iniciou sua ofensiva contra o crime organizado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.