México prende homem suspeito de participação em mais de 200 assassinatos

A polícia mexicana prendeu um homem no Estado de Jalisco suspeito de orquestrar uma série de crimes, incluindo mais de 200 assassinatos, informou o Ministério do Interior nesta terça-feira.

Reuters

10 de dezembro de 2013 | 14h42

Felipe Viveros, de 30 anos, foi capturado junto com José Bernabe, de 43 anos, e Froylan Barrera, de 40, disse o ministério em comunicado, sem indicar quando os três foram presos.

Eles são suspeitos de envolvimento em crimes que incluem sequestro, extorsão e tráfico de armas, mas apenas Viveros é considerado suspeito de ter ordenado os homicídios, de acordo com o comunicado.

"Presume-se que Viveros ordenou e participou de mais de 200 assassinatos cometidos contra vítimas de sequestro, membros de gangues rivais e traficantes de drogas. Ele também foi identificado como um dos chefes de um grupo de extorsão a várias autoridades em Jalisco", disse o comunicado.

Viveros é suspeito de ter cometido os crimes nos Estados de Jalisco e Guerrero, e de ter ligação direta com ao menos 10 sequestros. Bernabe e Barrera são suspeitos de terem fornecido informações, segurança e comunicação para vários grupos criminosos.

Os Estados de Jalisco, Guerrero e Michoacán, no oeste do país, tornaram-se o centro da violenta guerra do narcotráfico nos últimos meses. Cartéis rivais travam confrontos regularmente entre si e com as forças de segurança.

Na segunda-feira, autoridades mexicanas encontraram os corpos de oito vítimas de sequestro, alguns sem membros, em uma estrada de Guerrero.

Mais de 80 mil pessoas morreram desde que o ex-presidente Felipe Calderón enviou tropas militares para combater as gangues do narcotráfico em 2007.

O número de homicídios caiu desde a posse do novo presidente, Enrique Peña Nieto, no ano passado. Ainda assim, cerca de mil pessoas são mortas a cada mês devido ao tráfico de drogas, e os índices de sequestro e extorsão subiram, o que levou alguns críticos a questionarem as táticas de Peña Nieto para enfrentar a violência.

(Reportagem de Gabriel Stargardter)

Tudo o que sabemos sobre:
MEXICOASSASSINATOS200PRESO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.