México prende suposta líder de espiões do tráfico

A polícia mexicana prendeu naterça-feira uma mulher acusada de supervisionar uma rede ligadaa um poderoso cartel de drogas que espionava policiais, segundoautoridades. Verónica Trevino dirigia uma célula criminosa chamadaFalcões, cujo trabalho era monitorar os movimentos de policiaisestaduais e federais e passar as informações ao Cartel doGolfo. Segundo autoridades, ela foi detida com Rubén Diaz, seusuposto adjunto, no pequeno Estado mexicano de Aguascalientes.Junto com eles havia uma pistola, cinco celulares e umsofisticado equipamento de rádio, segundo a polícia. Foi apreendida com Trevino também uma lista de membros dosFalcões e notas fiscais de bares, restaurantes e outrasdespesas. Os Falcões trabalham sob os Zetas, grupo de ex-oficiais doExército que dá proteção ao Cartel do Golfo. A rede deinformantes inclui também taxistas e meninos de rua. Na semana passada, as autoridades mexicanas prenderam umsuposto pistoleiro de primeiro escalão do brutal Cartel deTijuana. Cinco dias antes, havia sido preso um outro dirigentedo mesmo cartel, conhecido também como Organização ArellanoFelix. (Reportagem de Mica Rosenberg)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.