México repatria corpo de último de 14 salvadorenhos vítimas de chacina

Dois menores estavam no grupo de El Salvador; 4 brasileiros morreram em massacre

Efe,

28 de setembro de 2010 | 23h25

SAN SALVADOR- O governo de El Salvador entregou nesta terça-feira, 28, a familiares o cadáver do último dos 14 salvadorenhos identificados na chacina de 72 imigrantes no norte do México.

 

"Recebemos com muita pena e dor o corpo do senhor Francisco Antonio Blanco Cueva, que lamentavelmente foi uma das vítimas desse cruel crime que nos afetou a todos. Sua morte representa uma imensa tragédia para El Salvador", afirmou o vice-ministro de Relações Exteriores, Carlos Castañeda.

 

O cadáver de Cueva, de 31 anos, foi identificado por meio de suas impressões digitais, segundo comunicado da chancelaria.

 

Na sexta passada, o governo do país entregou aos parentes os corpos de dois menores de idade que também foram assassinados no estado de Tamaulipas.

 

Quatro brasileiros morreram na chacina. Dois são os mineiros Hermínio Cardoso dos Santos, de 24 anos, natural de Sardoá, e Juliard Aires Fernandes, de 20 anos, de Santa Efigênia de Minas. Os outros são o casal Edilsimar Faustino da Silva e Natane Amaral da Silva, de Marabá, no Pará.

 

O equatoriano Luis Freddy Lala Pomavilla, que sobreviveu à matança, apesar de ter levado um tiro no pescoço, avisou a polícia sobre as mortes. Um hondurenho, cuja identidade não foi revelada, também está vivo.

 

Ele está sob proteção policial e colabora com as autoridades mexicanas. Pomavilla disse que havia 76 pessoas no grupo com o qual viajava, deixando aberta a possibilidade de que existam mais duas testemunhas para o crime.

 

Desde a posse do presidente Felipe Calderón, em 2006, a violência relacionada ao tráfico de drogas no México deixou mais de 28 mil mortos, a maioria na região fronteiriça com os Estados Unidos. O governo mexicano destacou 50 mil militares para combater os traficantes e recentemente conseguiu prender vários líderes de cartéis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.