México sobe para 'forte' o índice de periculosidade do furação Richard

Furacão deve tocar terra em Belize ainda neste domingo antes de seguir para o México

Efe

24 de outubro de 2010 | 19h38

CIDADADE DO MÉXICO - O Serviço Meteorológico Nacional (SMN) elevou neste domingo, 24, de "moderado" para "forte" o índice de periculosidade do furacão Richard, com categoria 1 na escala Saffir-Simpson, de um máximo de 5, que poderia afetar com suas chuvas pelo menos cinco estados do país, indicou o organismo.

 

Richard se dirige diretamente a Belize, com ventos de 140 km por hora e rajadas de 165 km por hora, poderia afetar os estados de Quintana Roo, Yucatán, Campeche, Tabasco y Chiapas, informou o SMN em seu último boletim meteorológico.

 

Richard seguira com seu atual movimento e diminuirá sua velocidade, destacou o órgão.

 

"Seu centro tocará terra, sobre Belize, esta tarde ou noite. Posteriormente se moverá no continente durante a noite e segunda-feira, enfraquecendo rapidamente", advertiu o SMN.

 

Segundo o organismo, o furacão alcançará a categoria 2 antes de tocar terra em Belize, país fronteiriço com o México, com ventos de até 155 km por hora e rajadas de 195 km por hora.

 

Entretanto, Richard deverá chegar enfraquecido no México como tempestade tropical.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.