Milhares protestam na embaixada americana em La Paz

Polícia dispersa manifestantes que protestavam contra asilo político de Carlos Sánchez Berzaín nos EUA

Efe e Ansa,

09 de junho de 2008 | 17h33

A polícia boliviana dispersou com gás lacrimogêneo nesta segunda-feira, 9, milhares de manifestantes que durante mais de duas horas protestavam contra a embaixada dos Estados Unidos em La Paz. Os participantes responderam com pedras e um pneu em chamas, que foi lançado contra um agente. Os protestos são contra o embaixador americano Philip Goldberg, porque o governo dos EUA concedeu asilo político a Carlos Sánchez Berzaín, ex-ministro da Defesa da Bolívia, acusado de genocídio.   Foto: AP   Ao chegar na sede, os manifestantes lançaram bananas de dinamite para o alto. As pessoas começaram a se concentrar diante da porta principal, muito protegida, e na parte posterior do edifício, que ocupa um quarteirão inteiro e é cercado por um alto muro de concreto.   Foto: Efe   O primeiro grupo, de cerca de 5 mil pessoas, esperava a chegada dos demais manifestantes, que ainda marchavam vindos de El Alto. A larga coluna, formada por moradores de El Alto e camponeses de algumas províncias, caminhava pela antiga estrada que une essa cidade a La Paz.   Foto: Reuters   A marcha "pela unidade e a dignidade" foi organizada pela central operária de El Alto e a federação de juntas de moradores, que paralisaram a cidade nesta segunda. O protesto foi desencadeado na semana passada quando, em uma entrevista de rádio, Berzaín disse ter obtido asilo político dos Estados Unidos em 2007.   Foto: Efe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.