Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
REUTERS
REUTERS

Ministro colombiano viaja aos EUA para fortalecer aliança

Gabriel Silva, da pasta de Defesa, irá a Washington para firmar acordo militar entre as duas nações

Efe,

23 de outubro de 2009 | 23h17

O ministro colombiano de Defesa, Gabriel Silva, viajou nesta sexta-feira, 23, para Washington para fortalecer a cooperação militar entre os dois países e falar sobre a segurança regional e a corrida armamentista na América do Sul.

  

Em uma coletiva de imprensa, Silva explicou que quando voltar dos EUA, divulgará o conteúdo do acordo militar firmado com os Estados Unidos, pelo qual militares norte-americanos poderão usar bases e instalações colombianas para colaborar na luta contra as drogas e o terrorismo.

 

Trata-se da primeira viagem de Silva aos Estados Unidos desde que assumiu a pasta de Defesa, em agosto passado. Com a ida ao país, o ministro colombiano atende um pedido do seu corresponde nos EUA, Robert Gates.

 

 

Veja também:

link Colômbia ficou isolada por se negar a explicar bases, diz Chávez

lista Lula aceita explicações sobre bases

 

"Vamos tratar de temas relacionados a segurança regional que nos preocupam, como o armamentismo", afirmou o ministro, ao detalhar que também irá buscar uma forma de equipar os militares colombianos com equipamentos novos.

 

"Não estamos falando de capacidades novas nem estamos falando de ir com uma lista de mercado, como outros governos têm feito; não vamos comprar equipamento, mas sim discutir as necessidades da segurança interna e de ordem pública na Colômbia", disse, sem deixar claro a quais nações estava se referindo.

 

Porém, o tema fundamental da visita será o convênio de cooperação técnica e militar com os Estados Unidos, algo que já foi negociado que causou mal-estar em alguns países vizinhos.

 

"Consideramos essencial para a segurança do estado colombiano e dos cidadãos colombianos o acordo de cooperação com os EUA. A Colômbia necessita dessa cooperação, vamos trabalhar com os Estados Unidos para começar a estudar a implementação deste acordo", disse.

 

Durante sua visita a Washington, Silva também fará reuniões com membros do Departamento Antidrogas dos EUA, funcionários da Casa Branca e da CIA.

 

"Vamos avaliar a situação do Afeganistão e do Oriente Médio, vamos discutir a colaboração que a Colômbia tem oferecido para trabalhar junto com a Otan e colaborar no esforço de paz no Afeganistão", detalhou Silva.

 

Entre os temas da agenda bilateral estão a análise da evolução do narcotráfico, do terrorismo e como ser "mais eficaz" na luta contra estás manifestações transnacionais de delitos".

 

Por último, irão discutir melhorias em relação ao respeito pelos direitos humanos por parte dos militares colombianos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.