Ministro pede que Obama retire bases na Colômbia

Membro do governo venezuelano quer que presidente demonstre compromisso com o Nobel da paz

Efe,

09 de outubro de 2009 | 17h08

O ministro de Relações Exteriores da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que demonstre seu compromisso com o "surpreendente" Prêmio Nobel da Paz concedido a ele nesta sexta-feira, 9, retirando "as bases militares americanas" na Colômbia.

 

Maduro considerou, em declarações feitas nesta sexta à imprensa na sede das Nações Unidas, que a concessão do Nobel a Obama é mais "um compromisso para a paz e com a paz" e que é "um prêmio em comemoração às suas conquistas".

 

"Como disse o presidente (da Venezuela) Hugo Chávez na ONU, é um Governo que criou expectativas e esperanças no mundo, em meio a grandes contradições", ressaltou Maduro.

 

O chanceler colombiano assegurou durante sua visita à sede da ONU em Nova York que existe uma "grande preocupação" na América Latina "com a continuação do plano de guerra no conflito da Colômbia".

 

Por isso, pediu ao líder americano que faça o "gesto" a favor da paz de "retirar as bases militares americanas" na Colômbia e o encorajou a "antecipar políticas de paz verdadeiras para as diferentes regiões do mundo".

 

EUA e Colômbia anunciaram este ano um acordo para que militares americanos possam utilizar bases das Forças Armadas colombianas para lutar contra o narcotráfico e o terrorismo, o que gerou a rejeição de muitos países latino-americanos.

 

Sobre a decisão do comitê norueguês do Nobel que concedeu o prêmio a Obama, Maduro disse que é "surpreendente, está começando seu Governo e ganhou o prêmio em meio a circunstâncias de tensões em vários lugares do mundo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.