Ministros Bolivarianos buscam propostas

Os países membros da Alba são Venezuela, Cuba, Bolívia, Nicarágua e Dominica, e outros observadores

EFE

27 de abril de 2008 | 00h28

Os ministros de Agricultura da América Central, dos países da Alternativa Bolivariana para as Américas (Alba) e do Caribe afinam na noite deste sábado propostas contra a problemática alimentar que serão ratificadas pelos presidentes destas regiões, que se reunirão "de emergência" em Manágua no dia 7 de maio. O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, não deu mais detalhes sobre o conteúdo das propostas porque, segundo afirmou, "os ministros ainda continuam reunidos", na capital nicaragüense. Ortega se referiu à reunião dos ministros de 13 países durante seu programa "Povo Presidente" em um bairro de Manágua, transmitido por rádios afins ao Governo, onde falou a seus seguidores em companhia de sua esposa, Rosario Murillo, que também é porta-voz presidencial. Os membros dos países da Aliança Bolivariana das Américas (Alba) são Venezuela, Cuba, Bolívia, Nicarágua e Dominica, e da América Central há países observadores como Honduras, assinalou o chefe do executivo. "Nesta reunião de representantes de treze países (ministros e vice-ministros de Agricultura e do vice-chanceler do México) é para tratar o tema da emergência alimentícia, antes que provoque maiores danos aos povos de nossos países", disse Ortega. Ortega disse que antes de os alimentos apresentarem a tendência de acelerado aumento de seus preços, a cada cinco segundos morria uma criança no mundo por fome. Participam da reunião os ministros de Agricultura da Nicarágua, Ariel Bucardo; de Cuba, María do Carmen Pérez; da Venezuela, Elías Jagua; de El Salvador, Mario Salaverría; da Guatemala, Raúl Robles; de Honduras, Héctor Hernández; do Panamá, Guillermo Salazar; do Haiti, Joana Gué; e da Guatemala: Luis Albert Ferraté.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.