Ministros colombianos chegam a Caracas para restabelecer relações

Líderes da Colômbia e Venezuela reataram as relações bilaterais, que foi rompida por Hugo Chávez em julho

Efe

20 de agosto de 2010 | 04h34

CARACAS - A chanceler colombiana, María Ángela Holguín, chegou na quinta-feira, 19, a Caracas junto a uma delegação ministerial de seu país para iniciar na sexta as cinco comissões bilaterais estipuladas por Colômbia e Venezuela para restabelecer as relações entre os dois países.

Os ministros colombianos chegaram às 20h10 locais (21h40 de Brasília) ao aeroporto de Caracas, e foram recebidos pelo chanceler venezuelano, Nicolás Maduro, e pelo ministro da Defesa, Carlos Mata Figueroa.

A delegação colombiana liderada por Holguín é integrada pelos ministros colombianos de Defesa, Rodrigo Rivera; Comércio, Sergio Díaz-Granados; e Transporte, Germán Cardona, de acordo com informações oficiais colombianas.

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, e o novo presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, acertaram no último dia 10, em reunião na cidade colombiana de Santa Marta, o reatamento das relações bilaterais, imersas em uma crise durante o último ano, que incluiu a ruptura dos laços no dia 22 de julho.

Chávez e Santos definiram, então, a criação de cinco comissões bilaterais, que serão instaladas nesta sexta pelos chanceleres dos dois países, que definirão os passos para reconstruir a "confiança" mútua e as relações em todos seus aspectos.

Os ministros discutirão ainda os temas da dívida e das relações comerciais; complementaridade econômica; planos sociais na fronteira; planos de infraestrutura fronteiriça e segurança.

Chávez disse nesta quinta que "as relações com a Colômbia vão ser melhores que as de antes" como consequência dos acordos alcançados entre os dois países para superar a crise, que incluem a decisão de respeito mútuo entre os governos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.