Ministros de Colômbia e Venezuela tentam normalizar relações

Os chanceleres de Colômbia e Venezuelase reuniram nesta segunda-feira em uma Assembléia Geral daOrganização dos Estados Americanos para falar de temas desegurança bilateral e pedir a normalização das relações entreos dois países. O ministro venezuelano das Relações Exteriores, NicolásMaduro, enfatizou a necessidade de manter o contato com aColômbia, mas disse que espera que terminem os ataques do paísem relação a supostos vínculos do Governo Hugo Chávez com aguerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). "Temos visões distintas sobre alguns processos que estãoacontecendo no continente, visões distintas de alguns elementosdo que é a política bilateral, mas ratificamos a necessidade dese manter uma comunicação sobre os distintos temas e deconversar de maneira permanente com muita franqueza", disseMaduro a jornalistas. Nos últimos anos as relações entre os presidentes deColômbia, Álvaro Uribe, e Venezuela, Hugo Chávez, têmdeteriorado pela postura de Caracas sobre as Farc. De sua parte, em numerosas ocasiões Chávez acusou o governode Uribe de ter relações com o narcotráfico e oparamilitarismo. O mais recente fator de discórdia foi a descoberta devários computadores do chefe das Farc Raúl Reyes, morto em umataque de militares colombianos em território equatoriano, nosquais foram encontradas informações que supostamenterelacionariam os governos de Caracas e de Quito com o gruporebelde. "Nós já os dissemos que queremos que cessem todo tipo decampanha pública em relação aos temas que as opiniões públicasvenezuelana e colombiana já conhecem muito bem, e que serestabeleçam os níveis de respeito e comunicação", disseMaduro. O chanceler colombiano, Fernando Araújo, destacou anecessidade de fortalecer os vínculos comerciais e de segurançana fronteira compartilhados entre Colômbia e Venezuela. "Conversamos sobre temas de segurança, falamos sobre aconveniência de revitalizar alguns temas que esfriaram como ostemas de comércio, como os temas de segurança nas fronteiras",disse Araújo ao sair da reunião com Maduro. A Venezuela é o segundo maior parceiro comercial daColômbia, com um comércio bilateral de mais de 6 bilhões dedólares ao ano. (Reportagem de Nelson Bocanegra)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.