Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Missão da ONU investiga direitos humanos em Honduras

Durante 21 dias, enviados vão investigar denúncias de violações após a tomada do poder do governo de facto

Efe,

19 de outubro de 2009 | 01h23

Uma missão das Nações Unidas chegou neste domingo, 18, a Honduras para investigar as violações aos direitos humanos registradas após o golpe de Estado ao presidente Manuel Zelaya. A visita, com duração prevista de 21 dias, tem o objetivo de investigar denúncias de violação aos direitos humanos nos últimos três meses, desde que os golpistas liderados por Roberto Micheletti assumiram o poder em Honduras.

 

Veja também:

especial Cronologia do golpe de Estado em Honduras

linkComissões de Zelaya e Micheletti reiniciam diálogo em Honduras

linkRádio volta ao ar em Honduras depois de 22 dias fechada

 

Uma fonte diplomática em Tegucigalpa informou que os enviados do Alto Comissariado da Organização da ONU para os Direitos Humanos são Liliana Valiña e Roberto Desogus. Acrescentou que ambos os representantes permanecerão no país até o dia 7 de novembro próximo e que, em princípio, "não devem dar declarações à imprensa".

 

O alto comissário da ONU para os Direitos Humanos anunciou na sexta-feira passada o envio de uma missão a Honduras para investigar as violações aos direitos fundamentais perpetradas desde o golpe de Estado contra Zelaya.

 

Os representantes da ONU vão juntar informação necessária para preparar um relatório especial solicitado pelo Conselho de Direitos Humanos (CDH), informou na sexta-feira em comunicado a alta comissária, Navi Pillay.

Tudo o que sabemos sobre:
HondurasMichelettiZelayaONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.