Moradores de SP sentem reflexo do terremoto no Chile

Bombeiros e Defesa Civil receberam chamados para verificar pequenos tremores na capital paulista

Pablo Pereira, do estadao.com.br,

27 de fevereiro de 2010 | 08h53

O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil de São Paulo receberam chamados durante a madrugada deste sábado para verificar a ocorrência de pequenos tremores em vários bairros da capital paulista, em decorrência do terremoto de mais de 8 graus na escala Richter que atingiu o Chile hoje.

 

Segundo informações das corporações, moradoras de Tatuapé e Mooca, na zona leste de São Paulo; Bela Vista, na região central da cidade, e da Avenida Paulista procuraram a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros para comunicar tremores. "Algumas pessoas ligaram, mas não houve registro de danos nem de feridos", afirmou o soldado da PM Vladimir Soares, da sala de estação do Corpo de Bombeiros.

 

O Corpo de Bombeiros informou ainda que foi chamado para verificar efeitos de um tremor rápido em um prédio localizado na Rua Brigadeiro Tobias, no Centro da cidade. Uma equipe foi deslocada para o local, mas não constatou abalos na estrutura do imóvel.

 

A Defesa Civil informa que opera em estado de atenção, embora, não haja informações sobre vítimas e danos na capital paulista.

 

Prédio da embaixada chilena sofre rachaduras

 

O embaixador brasileiro em Santiago, Mario Vilalva, disse, em entrevista à Band News, que o prédio da embaixada na capital chilena sofreu rachaduras. "Há paredes trincadas e houve queda de reboco", explicou o embaixador. Mas não há registro de vítimas na embaixada.

 

Vilalba disse ainda que os técnicos registraram pelo menos 10 outros abalos logo a seguir ao tremor principal. "Mas o pior já passou", afirmou o embaixador.

 

(Com Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:
TerremotoChilemoradoresSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.