Morales ameaça regulamentar nova Constituição por decretos

O presidente da Bolívia, Evo Morales, ameaçou na segunda-feira ignorar o Congresso e regulamentar a nova Constituição por decretos, evitando bloqueios da oposição contra a nova Carta, que deve ser aprovada em referendo no próximo dia 25. A nova Constituição dá mais poderes aos indígenas, consolida a estatização econômica e erradica os latifúndios. Mas, para que entre em vigor plenamente, o Congresso precisa aprovar leis complementares. Apesar de minoritária, a oposição consegue retardar ou mesmo impedir a aprovação de vários projetos, especialmente no Senado. "Se querem passar à história, acompanhem esta transformação profunda, democrática e cultural para todos os bolivianos", disse Morales, dirigindo-se aos parlamentares conservadores. Pesquisas indicam a vitória do "sim" à Constituição com pelo menos 60 por cento dos votos. Na segunda-feira, Morales foi reeleito líder do partido Movimento ao Socialismo, em um evento na cidade de Oruro, transmitido ao vivo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.