Pilar Olivares/Reuters
Pilar Olivares/Reuters

Morales dirige 4x4 e joga futebol na véspera das eleições

Presidente da Bolívia e candidato a reeleição tem uma intensa agenda em seu reduto eleitoral

Efe,

06 de dezembro de 2009 | 02h38

O presidente da Bolívia e candidato à reeleição, Evo Morales, dedicou a véspera ds eleições a uma intensa agenda em seu reduto de Chapare (Cochabamba, centro)onde também serviu de motorista, jogou futebol com os correspondentes, e apareceu em público com sua filha Eva Liz.

 

Pouco propenso a mostrar seus filhos em público, o líder indígena surpreendeu os jornalistas chegando a seu primeiro ato com a imprensa acompanhado de sua filha primogênita, apesar de Eva Liz ter ficado em um segundo plano durante o resto da jornada.

 

Após compromissos em La Paz pela manhã e a inauguração de um liceu em Quillacollo (Cochabamba), Morales apareceu em um conhecido restaurante de Chapare como fazem as estrelas: surpreendendo.

 

Os jornalistas, que esperavam o presidente para compartilhar um almoço a base de truta, viram como um 4x4 negro derrapava em uma curva como o de um piloto de rali.

 

Ao volante o próprio Morales, e de copiloto sua filha. Surpresa maior entre os presentes, e sorrisos de parte do presidente e candidato.

 

Após breves saudações, especialmente à dona do restaurante (uma mulher argentina que vive na Bolívia há 40 anos e que conhece Morales há 30), cada um se sentou em sua mesa para degustar uma truta pescada minutos antes do criadouro da pousada.

 

Após o almoço, algumas breves palavras do presidente à imprensa, só para desejar que este domingo transcorra da melhor forma possível e que os bolivianos acudam às urnas em paz.

 

Mais tarde o presidente chegou a uma quadra de futsal, onde aceitou o desafio dos correspondentes estrangeiros para jogar uma partida, o esporte preferido do presidente.

 

No final, o encontro se transformou em um quadrangular, junto com uma equipe da região e um grupo de militares.

 

Após o futebol, o presidente não descansou: entrevista coletiva com os jornalistas e jantar com eles, à espera que neste domingo, os bolivianos optem por sua reeleição para seguir como presidente da Bolívia cinco anos mais.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.