Morales diz que só morto seria expulso do governo

Diante da resistência de setoresconservadores a sua "revolução democrática cultural", opresidente boliviano, Evo Morales, afirmou que só sairá mortodo governo, segundo informações da imprensa local. O líder indígena, a apenas um mês de completar seu segundoano de mandato, advertiu também que uma "rebelião" popularpoderia pôr fim às atitudes "separatistas" de autoridades elíderes civis do distrito oriental de Santa Cruz, de direita. "Quero que saibam, com responsabilidade e com sinceridade,que enquanto estiver nomeado presidente constitucionaldemocraticamente, se quiserem me tirar vão me tirar morto dopalácio", disse Morales no sábado a centenas de trabalhadoresem Llallagua. Ele classificou como "servidores do imperialismonorte-americano" os governadores oposicionistas. A declaração do presidente, reproduzida neste domingo pelaimprensa, parece mostrar que é remota a possibilidade de umdiálogo para reduzir a tensão provocada por projetoscontraditórios de nova constituição e autonomia regional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.