Morales doa parte do salário a vítimas de terremoto no Peru

Presidente da Bolívia disse que ministros e vice-ministros também contribuirão com 25% dos salários

Eduardo Garcia, REUTERS

21 de agosto de 2007 | 00h37

O presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou nesta segunda-feira que ele e os membros do seu governo doarão parte dos seus salários às famílias desabrigadas pelo devastador terremoto que abalou o Peru na semana passada, matando mais de 500 pessoas."O Peru sempre mostrou solidariedade conosco, e a primeira contribuição que eu gostaria de anunciar que o presidente e o vice-presidente vão doar 50 por cento dos seus salários", disse Morales durante entrevista coletiva em La Paz.Morales, o primeiro indígena eleito presidente do país andino, declarou que todos os seus ministros e vice-ministros vão doar 25 por cento dos salários e convidou todos os bolivianos a contribuírem para os fundos de emergência.O tremor de quarta-feira, com magnitude de 8,0 pontos, devastou várias cidades do Peru e levar suprimentos às dezenas de milhares de desabrigados na região central, perto da costa do Pacífico, tornou-se um pesadelo logístico para o governo peruano.O Brasil, entre outros países latino-americanos, enviou ajuda ao Peru."A ajuda internacional nem sempre é suficiente quando acontece um desastre natural, mas uma pequena contribuição sempre ajuda as famílias afetadas pelo terremoto", disse Morales.

Tudo o que sabemos sobre:
MUNDOBOLIVIAMORALESPERU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.