Morales pede às Farc que deixem as armas

O presidente boliviano, Evo Morales,pediu nesta terça-feira ao grupo guerrilheiro Forças ArmadasRevolucionárias da Colômbia (Farc) que deixe as armas e busqueuma "revolução democrática e cultural" por vias pacíficas. Morales falou da situação da guerrilha na Colômbia enquantoseu aliado Hugo Chávez, presidente venezuelano, tenta mediar umdiálogo entre o governo e os rebeldes colombianos parafacilitar uma troca de presos por reféns. O governante boliviano, em entrevista coletiva após receberno Palácio de Governo uma delegação de ex-guerrilheiroscomunistas cubanos, disse que a violência não é um método deluta adequado para a atualidade, que definiu como uma "época deconsciências". "Sinto que muitos têm razão de levantar as armas, mas nãosão tempos para levantar as armas. Que bom seria que as Farcdeixassem as armas e assim como nossos países (fazer) umarevolução democrática e cultural", disse Morales. "Agora estamos em outros tempos, acabaram-se as ditaduras edevem acabar-se também as guerrilhas contra o império, estamosna época de consciências e com base na consciência é precisofazer transformações pacíficas e democráticas", completou. (Por Carlos Alberto Quiroga)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.