Morales se antecipa a referendo e reconhece autonomia indígena

O governo de Evo Morales se antecipou aum referendo no distrito boliviano de Santa Cruz, reconhecendoa autonomia de cinco povos indígenas da região, informou nestesábado a imprensa local. A iniciativa surpreendente acrescentou outro fator àdisputa política entre Morales, que pretende "refundar" o paíscom uma nova Constituição "plurinacional", e a oposição dedireita que impõe autonomias apenas para departamentos. Os estatutos dos povos autóctones chiquitano, ayoreo,yuracaré, moxeño e guarayo foram apresentados na noite desexta-feira pelos líderes dessas comunidades aovice-presidente, Alvaro García --que sustentou haver respaldolegal para os documentos, apesar de não estar claro seentrariam em vigência imediatamente. "Estamos aqui ante um momento histórico da República, daconstituição das primeiras autonomias indígenas de nossoterritório", disse García en um ato na sede da ConfederaçãoIndígena do Oriente Boliviano, segundo a agência estatal ABI. O lançamento das primeiras autonomias indígenas ocorreutrês semanas antes de um referendo sobre um estatuto deautonomia do departamento de Santa Cruz, promovido por suasautoridades e classificado como ilegal pelo governo. O risco de que o enfrentamento político terminasse emviolência motivou nos últimos dias a mediação da IgrejaCatólica, da OEA, de governo latino-americanos e da UniãoEuropéia. García disse que os autogovernos dos 36 povos indígenasbolivianos estavam respaldados pela Declaração de DireitosIndígenas aprovada no ano passado pelas Nações Unidas eratificada pelo Congresso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.