Morales vai à Líbia em busca de cooperação na área de energia

O presidente boliviano Evo Moraleselogiou neste sábado a filosofia de socialismo islâmico dolíder libanês Muammar Kadafi, no primeiro dos dois dias devisita na qual o assunto esperado é o aumento da cooperação deenergia. Morales planeja conseguir investimento libanês para aindústria de hidrocarbonetos da Bolívia que, apesar de reservassubstanciais de energia, se esforça para cumprir um compromissode vender gás natural para o Brasil e Argentina, disse umafonte do governo boliviano. Morales deve visitar também o Irã, como parte da viageminternacional que acontece em meio à tensões políticas naBolívia e protestos anti-governo em regiões controladas pelaoposição. A Bolivia, que tem um forte vínculo com o governo de HugoChávez, da Venezuela, é um dos vários países sul-americanos quetêm cultivado relações com o Teerã, causando certa preocupaçãoem Washington. O Estados Unidos têm conduzido efeitos internacionais paraisolar o Irã, que tem sido acusado de procurar desenvolverarmas atômicas usando como pretexto um programa de energianuclear. A Bolívia concordou este mês em estabelecer uma relaçãodiplomática com a Líbia, que emergiu do isolamento nos últimosanos após abandonar o programa de armas e assumir aresponsabilidade pelo atentado de Lockerbie em 1988. Morales elogiou a filosofia política de Kadafi que rejeitaa idéia de partidos políticos e sugere um meio-termo entrecapitalismo e comunismo. "Essa visita irá estreitar relações entre os dois países",disse Morales. O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, fez uma brevevisita à Bolívia em setembro do ano passado e se comprometeu ainvestir no país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.