Morales voltará a plantar coca se perder cargo em referendo

O presidente boliviano, Evo Morales,diz que vai voltar a plantar coca caso perca no referendo quedecidirá sobre seu mandato, marcado para o dia 10 de agosto.Ele enfrenta uma disputa com governadores de oposição. Em meio ao movimento pela autonomia regional, Morales e amaior parte dos nove governadores regionais enfrentarão umreferendo que pode tirá-los de suas funções. "Se ratificado, ficarei mais dois anos e meio. Se (meumandato) for revogado, vou voltar... para minha plantação decoca", disse Morales em um discurso, segundo divulgou a agênciade notícias ABI no domingo. Morales, aliado do líder venezuelano Hugo Chávez e grandecrítico dos Estados Unidos, tornou-se o primeiro presidenteindígena da América Latina, em janeiro de 2006. Ele trabalhou como plantador de coca durante anos, antes devirar líder da associação de plantadores de coca, nos anos1990. A folha de coca é o principal ingrediente da produção decocaína, mas também serve para fins medicinais e nutricionais,além de fazer parte de rituais tradicionais bolivianos. Morales propôs o referendo revogatório no ano passado, numaaparente tentativa de enfraquecer a oposição que governa váriasregiões no centro e do leste da Bolívia. Os governadores conservadores de quatro regiões exigemmaior autonomia em relação ao governo central e concordaramrecentemente em participar da votação, apesar de antes dizeremque iriam boicotá-la. Sua tentativa de obter autonomia é a questão principal daluta entre o governo central e a oposição, que perdeu o poderquando Morales assumiu a Presidência da Bolívia. (Reportagem de Eduardo Garcia)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.