Morre aos 93 anos ex-presidente venezuelano Rafael Caldera

Causa da morte não foi divulgada; família declara que não aceitará homenagens do governo Chávez

AP

24 de dezembro de 2009 | 11h57

O ex-presidente venezuelano Rafael Caldera faleceu na madrugada desta quinta, 24, aos 93 anos, segundo um de seus filhos em entrevista ao canal de notícias Globovision.

 

A causa da morte não foi revelada. Caldera, que esteve na presidência por dois mandatos, de 1969 a 1974 e de 1994 a 1999, sofria de mal de Parkinson por muitos anos.

 

Segundo autoridades, o enterro será no dia 26 na capital venezuelana.

 

Andrés Caldera informou também que a família não aceitará nenhum tipo de homenagem por parte do governo do presidente Hugo Chávez.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaRafael Caldera

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.