Mulher é presa no Paraguai ao tentar comprar recém-nascido

Diretora da Secretaria dos Direitos da Criança é acusada de tráfico de menores e violação nas regras de adoção

Efe,

27 de outubro de 2007 | 15h06

As autoridades paraguaias prenderam uma funcionária da Secretaria dos Direitos da Criança (Codeni), junto com outras três pessoas que supostamente ofereceram dinheiro a uma mulher para a compra de um bebê, informaram neste sábado, 27, fontes oficiais.   A diretora da Codeni em uma cidade nos arredores de Assunção, María del Carmen Alfonso, foi detida após filmagem, autorizada por ordem judicial,  enquanto negociava a compra de uma menina de quatro dias com a mãe da menor, afirma uma fonte da Promotoria.   As detenções aconteceram após a mãe da recém-nascida, María del Rosario Pérez, de 22 anos, denunciar que, quando ainda estava grávida, recebeu várias propostas de compra do bebê da diretora da Codeni, entidade que trabalha junto com instituições estatais.   María foi acusada de "atos puníveis de violação das regras de adoção, tráfico de menores", junto com um funcionário do centro médico estatal de Villeta, Silvio Rodas, da dentista Laura Rodas e seu pai, o advogado Ceferino Rodas.   As fontes disseram que os quatro acusados pelas promotoras Brígida Aguilar e Teresita Torres fariam parte de um bando que já atuava na compra e venda de menores na localidade.   A funcionária da Codeni, que segundo as fontes teria tentado comprar o outro filho de Pérez - de apenas 1 ano -, foi detida após ser filmada em seu escritório quando realizava uma entrega inicial de dinheiro como parte do pagamento pelo bebê.

Tudo o que sabemos sobre:
Paraguai

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.