Não há sobreviventes em queda de avião na Venezuela

Um avião caiu nos Andesvenezuelanos pouco depois de levantar vôo e todos os 46ocupantes da aeronave morreram, afirmaram autoridades do paísnesta sexta-feira. Equipes de resgate disseram ter visto os destroços enquantosobrevoavam com um helicóptero as encostas íngremes e de grandealtitude da região, acrescentando que o avião parecia terficado completamente destruído. O bimotor caiu a poucos quilômetros da cidade andina deMérida, uma área reconhecidamente complicada para os pilotos,depois de ter levantado vôo dali em direção à capitalvenezuelana, Caracas, na quinta-feira à noite. Antes do amanhecer, equipes de busca ingressaram caminhandona área montanhosa e, já com o dia claro, na sexta-feira,passaram a usar também aeronaves. Não há indícios de que o piloto tenha comunicado qualquertipo de emergência aos controladores de tráfego aéreo, disseramautoridades. O aparelho era operado pela companhia aérea local SantaBarbara. Moradores da região montanhosa disseram ter ouvido umgrande estrondo, supostamente provocado pela queda do avião,pouco após o desaparecimento do Vôo 518, afirmou Gerardo Rojas,membro de um órgão regional da defesa civil. A operação de busca é coordenada a partir da cidade deBarinas, a mais importante da região e localizada no oeste daVenezuela. Entre os passageiros há um conhecido analista de políticavenezuelano e parentes de um importante membro do governo,disseram autoridades. Os pilotos precisam submeter-se a um treinamento especialpara sair do aeroporto de Mérida porque, como a cidade écercada de perto por montanhas, os aviões vêem-se obrigados arealizar uma subida brusca logo depois da decolagem. (Com reportagem de Brian Ellsworth, Ana Isabel Martinez eEnrique Andres Pretel)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.