Narcotraficantes esquartejam 10 corpos no oeste do México

Pistoleiros contratados por traficantes degolaram e esquartejaram os corpos de 10 rivais, e deixaram os pedaços em sacos plásticos em uma estrada isolada no oeste do México, o último ataque do tipo na guerra às drogas no país, disseram autoridades nesta sexta-feira.

REUTERS

16 de outubro de 2009 | 17h46

Os pedaços encheram 18 sacos e foram deixados em um caminhão de entregas abandonado em uma estrada no estado de Guerrero, junto a uma mensagem de "La Familia", cartel que está brigando por rotas de contrabando na área.

"La Familia não mata pessoas inocentes. Os que morrem merecem morrer", dizia uma mensagem escrita a mão deixada em cima dos sacos.

Algumas das vítimas foram baleadas antes de serem degoladas, disse um comunicado da polícia.

Mais de 14 mil pessoas morreram na violência relacionada às drogas no México desde que o presidente Felipe Calderón decretou guerra aos cartéis logo depois que assumiu o poder, no fim de 2006.

La Familia assumiu o tráfico de drogas em Michoacan, estado-natal de Calderón, e está lutando contra o poderoso cartel Golfo, do nordeste do México.

La Familia mistura violência e pseudorreligião para inspirar seus traficantes e diz que seu objetivo é proteger a população local de gangues de drogas rivais.

(Reportagem de Mica Rosenberg)

Tudo o que sabemos sobre:
MEXICOCRIME*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.