Navio de cruzeiro fica à deriva na costa do México

Um porta-aviões da Marinha dos Estados Unidos foi desviado na terça-feira de uma missão de treinamento no oceano Pacífico para entregar suprimentos a um navio de cruzeiro luxuoso que ficou à deriva na costa do México devido a um incêndio na sala de máquinas.

STEVE GORMAN, REUTERS

09 de novembro de 2010 | 21h57

O porta-aviões Ronald Reagan ancorou perto do navio Carnival Splendor 80 quilômetros a oeste de Punta San Jacinto, no México, e 214 quilômetros ao sul de San Diego, enquanto helicópteros começavam a levar comida, água e outros produtos à embarcação, disse a Marinha.

"Os suprimentos estão sendo descarregados no convés enquanto conversamos", disse à Reuters o comandante da Marinha Greg Hicks por telefone. Ele acrescentou que aviões militares transportavam os produtos do continente até o porta-aviões.

O navio da Carnival Cruise Lines, um cruzeiro de luxo de 290 metros com cerca de 3.300 passageiros e uma tripulação de quase 1.200 pessoas a bordo, ficou à deriva devido a um incêndio na sala de máquinas ocorrido na segunda-feira.

Não havia registro de feridos. Os passageiros inicialmente foram levados de suas cabines às áreas abertas como precaução.

Autoridades mexicanas disseram que o barco será rebocado ao porto de Ensenada, no México, onde os passageiros desembarcarão e serão transportados de ônibus até Tijuana.

A companhia com sede em Miami, uma unidade da maior linha de cruzeiros do mundo, Carnival Corp, disse que estava tentando levar seus passageiros de volta para casa o mais rápido possível.

O incêndio, que demorou aproximadamente três horas para ser controlado, danificou o sistema de propulsão do Carnival Splendor e obrigou a empresa a cancelar o resto da viagem.

O navio começou seu trajeto no domingo em Long Beach, no sul de Los Angeles. Seu itinerário normal inclui paradas em Puerto Vallarta, Mazatlán e Cabo San Lucas, no México.

(Reportagem adicional de Jane Sutton, em Miami; e de Lizbeth Diaz, em Tijuana)

Tudo o que sabemos sobre:
MEXICOCRUZEIRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.