Arquivo/Reuters
Arquivo/Reuters

Néstor Kirchner é 'especialista em desintegrar', diz ex-presidente argentino

Eduardo Duhalde questionou candidatura de Kirchner ao posto de secretário-geral da Unasul

30 de abril de 2010 | 23h23

Efe

 

BUENOS AIRES- O ex-presidente argentino Eduardo Duhalde (2002-2003) questionou nesta sexta-feira, 30, a candidatura de Néstor Kirchner, governante da Argentina entre 2003 e 2007, à Secretaria-Geral da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) ao chamá-lo de "especialista em desintegrar".

 

"Se há uma pessoa que não tem condições para tarefas de integração, é Kirchner. Ele é especialista em desintegrar", afirmou Duhalde em declarações à rádio El Mundo, de Buenos Aires.

 

Presidentes dos países que integram a Unasul participarão na próxima terça-feira de uma cúpula na Argentina para definir se Kirchner será o secretário-geral do organismo.

 

A candidatura de Kirchner alcançou um amplo consenso na região depois das resistências enfrentadas nos últimos dois anos, especialmente do Uruguai, por causa do conflito com a Argentina relacionado à instalação de uma fábrica de celulose às margens do rio Uruguai, na fronteira entre os dois países.

 

"As coisas que estão organizadas, (Kirchner) as desorganiza. Não permite que os governadores se reúnam sem permissão dele", insistiu Duhalde em alusão ao marido da presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner.

 

Apesar das atuais declarações, Duhalde, que manifestou sua intenção de ser candidato à presidência argentina nas eleições de 2011, foi aliado de Kirchner nas eleições de 2003.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.