Nove desaparecem após incêndio em navio grego na Venezuela

Nove tripulantes de um navio de carga grego que viajava do Brasil a Houston, nos Estado Unidos, foram declarados desaparecidos nesta sexta-feira após um incêndio a bordo do navio, que estava a 120 milhas náuticas da costa venezuelana, afirmaram autoridades da guarda costeira da Grécia.

REUTERS

25 de dezembro de 2009 | 16h08

"O incêndio está sob controle, não há perigo de o navio afundar. Há uma operação de resgate em andamento", disse um porta-voz grego. "Dos tripulantes desaparecidos, três são gregos, e o resto, filipinos".

O navio Aegean Wind carregava minério de ferro e sua operadora era a Atlantic Bulk Carriers, com sede em Atenas. Um advogado da companhia afirmou na TV estatal grega que não houve contaminação. O navio, construído em 1983, contava com uma tripulação de 24 pessoas.

As autoridades não sabiam se os tripulantes desaparecidos haviam pulado no mar ou se estavam presos em suas cabines.

O porta-voz afirmou que a operação de resgate envolvia um helicóptero, um hidroavião e um navio da guarda costeira venezuelana, que tentam localizar os desaparecidos, com a ajuda de outro navio cargueiro que navegava próximo ao navio grego.

(Reportagem de George Georgiopoulos)

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELANAVIOGREGO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.