Novo desabamento de escola no Haiti deixa ao menos 9 feridos

Na semana passada, desmoronamento de colégio na capital Porto Príncipe matou 89, a maioria crianças

Agências internacionais,

12 de novembro de 2008 | 15h11

Pelo menos nove pessoas ficaram feridas nesta quarta-feira, 12, no desabamento de uma escola no centro de Porto Príncipe, no segundo acidente destas características ocorrido na capital haitiana em menos de uma semana. Edouard Ernseau, inspetor de construções de Porto Príncipe, informou que dois estudantes estão hospitalizados com ferimentos graves na cabeça. Outros sete têm ferimentos menores e não há nenhum preso nos escombros. Na sexta-feira, o desabamento de um colégio no subúrbio da cidade matou 89 e feriu outros 150, a maioria crianças.    Centenas de pais em pânico, além de outras pessoas, correram para a escola Graça Divina, onde as equipes de emergência vasculhavam os escombros, em busca de possíveis vítimas. Autoridades presentes no local disseram que a maioria das crianças estava em intervalo, do lado de fora da escola, quando parte do prédio desabou.   As causas do acidente ainda são desconhecidas. As construções precárias e deslizamentos de terra são comuns no Haiti, o país considerado mais pobre do hemisfério ocidental. Nos últimos dias, o presidente do Haiti, René Préval, alertou que muitas outras construções estão em risco por suas más condições e descuido.   A Usaid, agência de ajuda humanitária do governo americano, enviou uma equipe de emergência para o local do desabamento de sexta, além de 14 mil toneladas de material de resgate. A missão de paz da ONU, liderada pelo Brasil, também ajudava nos trabalhos, juntamente com a organização Médicos Sem Fronteiras.   (Matéria ampliada às 16h30)  

Tudo o que sabemos sobre:
Haitidesabamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.