Número de mortos identificados em terremoto no Chile sobe para 486

Ministério do Interior também reduziu número de desaparecidos de 98 para 79

07 de abril de 2010 | 17h47

Efe

 

SANTIAGO- O Ministério do Interior do Chile informou nesta quarta-feira, 7, que aumentou para 486 a cifra de mortos identificados do terremoto e posterior tsunami que atingiram o centro e o sul do país em 27 de fevereiro.

 

O subsecretário do Interior, Rodrigo Ubilla, afirmou a jornalistas que após uma reunião com o ministro do Interior, Rodrigo Hinzpeter, "se pôde estabelecer que há 54 novos casos de pessoas falecidas.

 

O informe anterior, entregue em 30 de março, contabilizava 432 mortos identificados na tragédia.

 

Ubilla explicou que nestas 54 novas mortes, antecedentes objetivos puderam determinar se a causa delas foi o terremoto ou o maremoto.

 

VEJA TAMBÉM:
especialEntenda o terremoto no Chile
especialOs piores terremotos desde 2000
mais imagens Galeria de fotos sobre a tragédia
lista Tudo o que foi publicado

Além disso, foi informado que o número oficial de desaparecidos passou de 98 a 79, por que várias pessoas foram encontradas com vida durante os trabalhos de resgate feito pelas polícias.

 

O terremoto de 8,8 graus na escala Richter e o posterior tsunami que assolaram o centro e o sul do Chile deixaram um saldo de 800 mil danificados e perdas de US$ 30 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
terremotoChilemortostsunami

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.