Roberto Escobar/Efe
Roberto Escobar/Efe

Obama conversa com Lobo sobre direitos humanos em Honduras

Presidente elogiou Comissão da Verdade, mas se disse preocupado com situação no país

26 de abril de 2010 | 19h40

Efe

 

WASHINGTON- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, conversou nesta segunda-feira, 27, por telefone com o presidente hondurenho, Porfirio Lobo, a quem elogiou sua "liderança", mas também expressou sua preocupação pela situação dos direitos humanos em Honduras.

 

Segundo informou a Casa Branca, em comunicado, Obama elogiou os esforços de Lobo, que assumiu o poder em janeiro, na "promoção da reconciliação nacional e o restabelecimento da ordem democrática e constitucional" em Honduras.

 

Em particular, o líder americano louvou o estabelecimento da Comissão da Verdade incluída no Acordo Tegucigalpa-San José e defendida por Lobo para que se averigue o ocorrido no golpe de Estado de 28 de junho do ano passado contra o então presidente Manuel Zelaya.

 

A comissão será instalada, segundo a previsão, no dia 4 de maio. Obama também manifestou sua preocupação com a situação dos direitos humanos em Honduras e mencionou em particular a morte de uma série de jornalistas e ativistas cívicos.

 

Segundo a Casa Branca, o presidente se disse satisfeito com os planos de Lobo de investigar esses casos "de modo transparente e exaustivo" e com o compromisso do governante hondurenho para "melhorar a situação dos direitos humanos em geral".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.