Obama discutirá crise do Haiti com Clinton e Bush

Objetivo é que ex-presidentes norte-americanos ajudem na arrecadação de fundos do setor privado

Efe,

16 de janeiro de 2010 | 04h09

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se reunirá neste sábado, 16, na Casa Branca com os ex-presidentes Bill Clinton e George W. Bush para analisar seu próximo papel nos esforços humanitários no Haiti após o terremoto do terça-feira passada.

 

Veja também:

linkONU teme por ordem pública por falta de alimentos no Haiti

link'Desafio é a operação de ajuda funcionar', diz ong

linkONU pede US$ 550 milhões em ajuda urgente ao Haiti 

 

Ambos os ex-presidentes aceitaram a solicitação feita por Obama durante a semana para que desempenhem um papel ativo na arrecadação de fundos do setor privado para os esforços de reconstrução do Haiti.

 

O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, explicou na sexta-feira que o propósito da reunião é discutir as formas de encorajar a solidariedade do povo americano nos esforços de recuperação e reconstrução no Haiti.

 

Por isso, segundo disseram Clinton e Bush na quinta-feira em comunicado conjunto, ambos destacarão nas próximas semanas "as muitas formas em que os cidadãos e negócios americanos podem ajudar a responder às urgentes necessidades do povo haitiano".

 

O terremoto de 7 graus na escala Richter aconteceu às 19h53 de Brasília da terça-feira e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe, a capital do país.

 

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, elevou para 17 o número de brasileiros mortos no país - considerando as mortes de Luiz Carlos da Costa (da ONU) e de outro brasileiro não identificado -, segundo informações da Agência Brasil.

 

Desse total, 14 são militares e foram confirmados pelo Exército brasileiro como integrantes da Força de Estabilização do Haiti (Minustah). A brasileira Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morre no tremor.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.