Andre Penner/AP - 19/10/2009
Andre Penner/AP - 19/10/2009

Oito anos é pouco tempo para pacificar Colômbia, diz Uribe

Justiça analisa referendo sobre terceiro mandato; falta de tempo hábil pode emperrar candidatura

Efe,

12 de fevereiro de 2010 | 13h52

O presidente colombiano, Álvaro Uribe, disse nesta sexta-feira, 12, que oito anos de governo é muito pouco tempo para recuperar a segurança da Colômbia e pediu para que o rumo tomado em seu mandado não seja abandonado.

Em uma entrevista à rádio La Z, de Bogotá, o presidente assinalou que a pacificação da Colômbia é uma luta diária. "Oito anos é muito pouco tempo para um país que em 200 anos de vida teve 47 de paz.", disse. "Devemos melhorar o rumo, mas não abandoná-lo".

A Justiça colombiana começou a discutir ontem se permite a realização de um referendo para emendar a Constituição e permitir que Uribe dispute um terceiro mandato. A Carta colombiana já foi mudada em 2006, em uma emenda que permitiu que o presidente disputasse a primeira reeleição.

A proximidade das datas eleitorais na Colômbia tem despertado a incerteza sobre se haverá tempo hábil para uma eventual candidatura de Uribe. Desde 3 de fevereiro, os juízes tem 60 dias úteis para liberar o referendo.

A data final para as candidaturas é em 5 de abril e o primeiro turno acontece em 30 de maio. Além disso, só a preparação do referendo levaria cerca de dois meses.

Uribe ainda não se manifestou publicamente sobre a candidatura, mas também não a descartou.

Tudo o que sabemos sobre:
UribeColômbiaterceiro mandato

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.