Oito soldados colombianos são mortos por minas terrestres

Oito soldados colombianos foram mortosquando uma patrulha pisou em minas terrestres escondidas, umatática cada vez mais popular entre os rebeldes de esquerda queestão sendo pressionados pelas Forças Armadas, disse o Exércitocolombiano nesta quarta-feira. O General Guillermo Quinonez disse que o ataque deterça-feira também feriu cinco soldados da patrulha queperseguia guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias daColômbia (Farc) na província de Meta, no sul do país. A região é usada por grupos armados ilegais para o plantiode folhas de coca, usadas na produção de cocaína. "Houve uma série de explosões de uma grande quantidade deexplosivos improvisados armados em uma área estratégica", disseQuinonez à rádio Caracol. A Colômbia tem um dos maiores números de vítimas de minasterrestres no mundo, a maioria delas são membros das ForçasArmadas que lutavam contra a mais antiga insurgênciaesquerdista da América Latina. As minas terrestres dos rebeldes são normalmente simples edifíceis de serem detectadas, montadas por exemplo com cargasde explosivos colocadas em garrafas de cerveja, com detonadoresfeitos de seringas médicas. Ajudado com bilhões de dólares dos Estados Unidos, opresidente Alvaro Uribe empurrou os rebeldes da Farc para áreasrurais remotas e o conflito, que dura por quatro décadas, setranquilizou. Mas as Farc ainda são uma força potente em áreasonde a presença do Estado continua fraca. (Reportagem de Patrick Markey)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.