ONG venezuelana afirma que há 777 detidos por protestos contra o Governo

Número não inclui as prisões que aconteceram nas últimas horas. Desde o início dos protestos 22 pessoas já morreram

O Estado de S. Paulo

23 Abril 2017 | 13h50

A ONG Foro Penal Venezolano (FPV) divulgou um relatório afirmando que o país conta com  777 pessoas detidas por participar de protestos contra o governo. O número contabiliza detidos entre os dias 4 e 22 de abril e, segundo o diretor da ONG, Alfredo Romero, não inclui as prisões das últimas horas.

Ainda segundo dados da ONG, o país efetuou 1365 prisões no período e destes, 777 ainda se encontram atrás das grades. Entre os detidos, 305 pessoas estão à "espera de pagamento de fiança", 418 "detidos para aguardar apresentação" e 54 por "decisão judicial".

Nas últimas três semanas uma série de manifestações tomou conta das ruas venezuelanas em protesto ao governo de Nicolás Maduro, que tem respondido com forte repressão. Ao todo, 22 pessoas morreram desde o início do movimento.

O objetivo dos manifestantes é exigir eleições gerais, libertação dos presos políticos, restauração dos poderes da oposição no parlamento e abertura de um canal humanitário para que remédios e alimentos cheguem ao país, que sofre dura crise econômica. /EFE

Mais conteúdo sobre:
ONGFPVNicolás Maduro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.